Segundo um estudo da empresa de pesquisa digital MindMiners, financiar um imóvel ainda é o método preferido de 60% dos brasileiros que querem realizar o sonho da casa própria. 

Mas, mesmo tão popularizado, ainda é comum surgir muitas dúvidas sobre o tema, e muita delas estão relacionadas com a amortização de financiamento.

Apesar do nome assustar um pouco quem não entende termos econômicos, amortização nada mais é que o abatimento gradual de uma dívida. Trazendo para o mercado imobiliário, o termo se refere à redução do valor ou do prazo para quitar um financiamento de imóvel.

A questão é que existem diferentes formas de amortizar um financiamento e conhecê-las a fundo vai te ajudar a saber quanto terá que desembolsar nos próximos anos para realizar seu sonho. Para ajudar nessa empreitada, preparamos um guia para você saber tudo sobre:

O que é amortização de financiamento imobiliário?

Você encontrará o termo amortização em todo e qualquer contrato de financiamento imobiliário. Nesses casos, ele se refere a uma parte da prestação que você paga todo mês para reduzir o valor do seu saldo devedor junto à instituição para a qual você solicitou um empréstimo.

No entanto, amortizar não significa apenas pagar essas parcelas mensalmente. E, para você entender melhor, vamos pensar em um exemplo prático. 

Quando você pede empréstimo para comprar imóvel, o banco analisa seu perfil de crédito e define quanto você terá que pagar todo mês para abater a dívida total. E caberá a você se organizar financeiramente para que esse déficit seja honrado.

No entanto, mesmo depois que o contrato de financiamento é assinado, você não precisa ficar preso às condições de pagamento estabelecidas nele. Se você tiver qualquer incremento na renda, poderá adiantar os pagamentos.

Dessa forma, você pode optar tanto por desembolsar mais parcelas de uma vez ou pagar prestações com valores maiores para acelerar a quitação da dívida. E esse recurso também recebe o nome de amortização de financiamento imobiliário.

Vantagens de antecipar a amortização de financiamento

Não importa se você ganhou aumento de salário, recebeu um bônus ou ganhou na loteria. Caso tenha algum dinheiro sobrando no final do mês, vale muito a pena acelerar a amortização por meio da antecipação de parcelas.

Essas são as principais vantagens: 

Redução do saldo devedor

A antecipação diminui o valor da sua dívida e aproxima você da quitação do financiamento e do sonho da casa própria.

Diminuição do tempo de pagamento

Quem paga mais, paga mais rápido. Se você conseguir, por exemplo, dobrar a velocidade da amortização pode transformar um financiamento de 20 anos em um de apenas 10.

Abatimento de juros e outros encargos

Antecipar parcelas também permite diminuir a taxa de juros do empréstimo e outros encargos e, consequentemente, economizar bastante dinheiro.

Alívio no orçamento

Se você conseguir antecipar seus pagamentos de forma ordenada, conseguirá se livrar da dívida mais rapidamente e liberar seu orçamento para outros investimentos.

Como é calculada a amortização de financiamento imobiliário?

Quando uma instituição financeira vai calcular a parcela mensal que você deve pagar para quitar seu financiamento, ela segue a seguinte fórmula:

Parcela mensal = Amortização + Juros

O cálculo dessa fórmula pode ser feito de duas formas: Tabela Price e SAC (Sistema de Amortização Constante). As duas modalidades definem um valor de parcela para reduzir seu saldo devedor mês a mês e para que menos juros incidam sobre ele.

No entanto, cada uma delas tem particularidades que influenciam diretamente na rapidez da amortização e, consequentemente, no valor total pago pelo financiamento. Veja abaixo como elas funcionam:

SAC

Na amortização pelo SAC, o valor das parcelas mensais vai sendo reduzido à medida que elas são pagas. Ou seja, você começa pagando mais pelo financiamento, mas termina pagando menos.

Nesse modelo, o valor da amortização será sempre igual. Por outro lado, a cada parcela que você pagar, os juros serão calculados sobre o saldo devedor restante, que irá diminuindo mês a mês.

Tabela Price

Na amortização pela Price, você pagará uma parcela de valor fixo, do primeiro ao último mês de financiamento. O que varia é o valor da amortização e dos juros.

Nesse sistema, o valor amortização aumenta progressivamente, enquanto os juros vão caindo. A diferença aqui é que os juros não são calculados mês a mês e estão embutidos no valor total.

Diferenças entre os métodos de amortização de financiamento

Mas qual é a melhor tabela de amortização? No nosso post SAC ou Price, você encontra cálculos detalhados sobre cada um dos sistemas, mas também é possível chegar à resposta analisando as diferenças entre os dois métodos.

A principal delas é que as parcelas iniciais do SAC sempre serão mais caras que as do Price. Por outro lado, justamente por cobrar mais no início, a amortização constante acaba reduzindo o saldo devedor de forma mais acelerada. 

Outra vantagem do SAC é que os juros tendem a ser menores no final da quitação. Já pelo Price, mesmo com parcelas fixas, a quantidade total de juros costuma ser muito mais alta no geral, principalmente em parcelamentos longos.

Isso faz do SAC o melhor método de amortização? Não, necessariamente. 

Mesmo sendo mais caro, a tabela Price tem parcelas fixas e isso é bastante prático para traçar um planejamento financeiro. E, embora mais barato no final, as parcelas iniciais no SAC podem ser bem salgadas.

Nesse sentido, vale lembrar que nem sempre você poderá escolher. A maioria dos bancos não aprova financiamentos com parcelas mensais que comprometam de 30% da renda familiar e muitas vezes as prestações iniciais do SAC ultrapassam esse percentual.

Para saber qual tabela de amortização combina com seu perfil, nossa sugestão é simples. Conheça os especialistas de imóveis Kzas e deixe que eles analisem seu potencial de crédito.

Usando a plataforma Kzas Krédito, você poderá financiar até 90% do valor total do imóvel e pagar em até 35 anos. Além disso, conhecerá as melhores opções de taxas e prazos para seu financiamento, assim como as melhores formas de amortizá-lo.

Ainda ficou com dúvida sobre amortização de financiamento imobiliário? Deixe sua pergunta na seção de comentários ou entre em contato com a gente pelas rede sociais: LinkedIn, Instagram e Facebook.