Em um post anterior do blog, intitulado Como comprar meu primeiro imóvel, nós falamos sobre as várias formas pelas quais um brasileiro pode realizar o sonho da casa própria. Pois agora decidimos focar em uma delas e criar um guia para mostrar, em detalhes, como funciona o consórcio imobiliário.

O consórcio pode ser definido como a formação de um grupo de pessoas interessadas em comprar o mesmo tipo de bem com o intuito de arrecadar uma determinada quantia durante um período estipulado de tempo. Dessa forma, a cada mês, um integrante será contemplado com uma carta de crédito para comprar o bem desejado.

Mas quais são as opções de consórcio imobiliário disponíveis no mercado? Quais são os prós e contras de optar por essa forma de comprar imóvel? Para ajudar a responder essas perguntas, neste post você saberá:

Como funciona o consórcio imobiliário?

O consórcio imobiliário funciona por meio da compra de uma cota junto a uma administradora. Após adquirir a sua, você fará parte de um grupo de pessoas com o mesmo objetivo que você, que pode ser comprar um imóvel, mas também um terreno. Aliás, existe até consórcio para reformas.

Após a formação do grupo, todos os integrantes devem contribuir com uma quantia, que é determinada de acordo com o valor do crédito. Até o final do consórcio, todos os meses pelo menos um participante será contemplado e receberá da administradora o valor necessário para comprar ou melhorar seu imóvel. 

Os participantes podem ser contemplados no começo ou ter que esperar anos, até o final do consórcio. Nesse sentido, vale lembrar que os consórcios costumam durar entre 10 e 15 anos.

Em relação ao tipo de contemplação, os participantes podem escolher entre duas opções de consórcio:

Consórcio por sorteio

Realizados durante assembleias mensais, essa modalidade proporciona igualdade de condições aos participantes com pagamentos em dia. O número de cotas sorteadas depende da administradora e da quantidade de membros do grupo. 

Consórcio por lance

Aqueles que preferem não contar com a sorte podem fazer lances. Nesse caso, o contemplado será quem oferecer o maior volume de crédito.

Caso seu lance não seja o vencedor, você não precisará pagar o que ofereceu e poderá usar o dinheiro no próximo mês para oferecer outro lance.

Como participar de um consórcio?

O primeiro passo é buscar uma administradora de confiança e analisar as opções disponíveis. São oferecidos vários planos, com parcelas, prazos e valor de carta de crédito diferentes e hoje a maioria delas oferece também um simulador de consórcio imobiliário.

Você deve optar pelo que se encaixa melhor tanto na sua necessidade quanto no seu planejamento financeiro. Após assinar o contrato de adesão, você deverá contribuir com o valor estipulado todo mês.

Esse valor costuma ser definido pela soma de quatro fatores:

  • Fundo comum: destinado à aquisição do bem e definido mediante uma porcentagem sobre o valor do crédito contratado.
  • Fundo de reserva: destinado a cobrir despesas e eventuais inadimplências.
  • Taxa de administração: destinada a custear os serviços prestados pela administradora.
  • Seguro: destinado a garantir o pagamento em caso de morte ou desistência do segurado.

Se houver atraso no pagamento, a administradora cobra uma multa e exclui o consorciado da assembleia de contemplação. Caso a demora se prolongue, o integrante pode ser excluído do grupo se não tiver sido contemplado ainda.

Portanto, se já tiver sido contemplado e não utilizado a carta de crédito, pode perder a contemplação. Caso já tenha utilizado, existe a possibilidade de perder o imóvel adquirido para quitar a dívida.

Quais são as vantagens do consórcio imobiliário?

O consórcio imobiliário é uma ótima solução para quem não tem pressa e quer comprar ou reformar bens de forma econômica. Confira as principais vantagens:

Sem cobrança de juros

Como vimos na descrição dos fatores que compõem as parcelas, os consórcios não cobram juros. E por isso são uma ótima opção para quem quer fugir desse tipo de taxa, sejam prefixadas ou pós-fixadas.

Os consorciados precisam arcar apenas com as taxas da administradora, que costumam ser inferiores quando comparadas com as dos bancos. Dessa forma, o custo final passa a ser menor, assim como o valor das parcelas mensais.

Sem entrada

O valor escolhido pelo consorciado é parcelado de forma integral, sem necessidade de pagar uma porcentagem antecipada. Essa alternativa é ideal para aqueles quem não tem dinheiro guardado para dar entrada em um financiamento.

Menos burocracia

Os consórcios se caracterizam por uma análise de crédito menos rigorosa, que não exige comprovação de renda para a aquisição de cota, e por um modelo de pagamento mais flexível. Esses fatores garantem menos burocracia e, consequentemente, mais agilidade.

Uso do FGTS

Assim como nos financiamentos é possível usar o FGTS para compra de imóvel, nos consórcios você pode usar seu saldo do Fundo para fazer lances, amortizar ou quitar as parcelas.

Liberdade para usar o crédito

Após obter a carta de crédito, o contemplado tem toda a liberdade para usá-la no que desejar, contanto que se enquadre na categoria do consórcio. Dessa forma, é possível comprar um imóvel novo ou usado, residencial ou comercial, e até mesmo fazer reformas ou adquirir um terreno.

Quais são as desvantagens do consórcio imobiliário?

Nem tudo são flores no consórcio imobiliário e é necessário conhecer alguns pontos negativos antes de tomar uma decisão. Essas são algumas das desvantagens:

Demora para ser contemplado

Quando você faz um financiamento ou compra à vista, tem acesso quase imediato ao imóvel. Com o consórcio, isso não acontece e, a cada mês que não for contemplado, mais tempo você precisará esperar, o que pode implicar em custos.

Risco de crédito

No caso do financiamento de imóvel, o banco assume o risco em caso de inadimplência. Já no consórcio o risco é do grupo composto por pessoas desconhecidas e você estará assumindo os riscos de terceiros.

Possibilidade de não receber o imóvel

Essa possibilidade é um pouco extrema, mas deve ser mencionada. Se você não escolher uma administradora correta, há riscos de que ela use os recursos de maneira indevida e você fique sem o imóvel.

É possível usar o consórcio para quitar financiamento imobiliário?

Como mencionamos acima, uma das vantagens do consórcio imobiliário é usar a carta de crédito para diferentes finalidades. E muita gente não sabe que isso inclui até mesmo a quitação de um financiamento.

Nesse tipo de operação, o contemplado pode usar a carta de crédito para quitar um financiamento em seu nome e obter um abatimento dos juros pelo pagamento antecipado. Essa possibilidade está regulamentada pela lei dos consórcios.

Para saber mais detalhes sobre essa operação é fundamental contar com a assessoria de profissionais especializados na legislação e no mercado imobiliário. Como é o caso da equipe da Kzas.

Conheça os especialistas de imóveis Kzas e converse com eles para tirar suas dúvidas sobre consórcios e financiamentos. Aproveite e consulte nossa equipe sobre as várias vantagens de financiar um imóvel pela Kzas Krédito.

Usando nossa plataforma de financiamento e outras ferramentas, você terá acompanhamento em todas as etapas do processo, inclusive para encontrar seu imóvel ideal em 14 dias. Tudo de forma transparente e segura, para evitar dores de cabeça. 

 Acesse agora para conferir outros benefícios. E não se esqueça de nos acompanhar também pelas redes sociais: LinkedIn, Instagram e Facebook.